A maternidade pode ser uma etapa bastante gratificante. No entanto, não raras vezes, a Mulher, vive a gravidez e/ou o pós-parto, com grandes preocupações, sentindo-se menos bem consigo e com o seu bebé. Medos, expetativas, contradições emocionais, com o novo papel prestes a exercer, são mais comuns do que se pensa! Ter um bebé é uma enorme revolução na vida de uma família! Por mais que a gravidez seja planeada e desejada, o nascimento de um filho provoca enormes alterações na dinâmica familiar.
A par e passo com as alterações fisiológicas que se vão dando ao longo dos trimestres de gravidez, também ocorrem várias alterações do ponto de vista emocional … Numa fase inicial, imediatamente após o nascimento do bebé, as mulheres passam por uma fase de grande labilidade emocional, apelidada de Blues Pós-Parto ou Baby Blues. Caracteriza-se por um estado de elevada sensibilidade emocional… a mulher pode sentir-se muito feliz, como logo a seguir, extremamente insegura, ansiosa e infeliz!
Se esta fase se mantém por um período superior a 15 dias, após o nascimento do bebé, pode desenvolver-se uma depressão pós-parto. Este tipo de desorganização emocional pode interferir com a capacidade para cuidar do bebé, por isso, é extremamente importante que se tenha ajuda imediata.
Como o nome indica, é uma desorganização emocional típica do pós-parto e é muito mais comum do que possa imaginar.
Alguns sinais e sintomas da Depressão Pós-Parto:
– Falta ou excesso de interesse no bebé;
– Sentimentos negativos para com o bebé;
– Falta de interesse em si própria;
– Perda de prazer;
– Falta de energia e motivação;
– Sentimentos de inutilidade e culpa;
– Alterações no apetite ou peso;
– Dormir mais ou menos do que o habitual;
– Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

A depressão pós-parto surge normalmente pouco depois do nascimento do bebé e desenvolve-se num período de vários meses, no entanto, também pode surgir repentinamente, e em algumas mulheres os primeiros sinais só aparecem após vários meses de terem dado à luz.
Procure ajuda profissional se sente que se encontra a passar por uma situação semelhante. Para além de algumas estratégias para lidar com algumas das dificuldades típicas de um pós-parto, é extremamente importante cuidar de si e da sua saúde mental.
Quanto mais cuidar da sua saúde emocional, a par e passo com o seu bem-estar físico, melhor se sentirá. Simples mudanças no estilo de vida podem ajudar bastante a sentir-se melhor! Nós acreditamos que podemos ajudar. Acredite também.

Últimos artigos

Emoções na Infância – Como Ajudar o Seu Filho – Crónica Revista Vip

Isabel Cardoso Costa Psicóloga Clínica/Psicoterapeuta- Adultos, Crianças e Adolescentes  

A brincar o mundo pula e avança – Uma visão da Pedopsiquiatria

“Aquilo que há em nós de criativo é infantil, ou vem da infância, é aquilo que fica vivo da infância, […]

Agitação Psicomotora ou Hiperactividade, o que é? A visão da Psicomotricidade

O corpo que não pára.   Nos últimos anos tem sido cada vez mais frequente falar-se de crianças com hiperatividade […]