A Dislexia é uma Dificuldade de Aprendizagem Específica que resulta de uma condição neurológica. Afeta a forma como o cérebro processa a linguagem e manifesta-se na dificuldade de aprendizagem da leitura, principalmente na descodificação, compreensão e interpretação de textos, não obstante, a capacidade cognitiva preservada.

A comorbidade com outras perturbações é frequente, nomeadamente com: a disortografia, a discalculia, a perturbação específica da linguagem e o défice de atenção com ou sem hiperatividade. Observa-se, também, muitas vezes, a presença de descoordenação motora, problemas emocionai, baixa auto-estima e alterações de comportamento.

Os principais Sinais de Alerta a ter em conta são:
• Dificuldades na aquisição e desenvolvimento do automatismo na leitura;
• Leitura lenta, silabada, hesitante e com muitas incorreções;
• Dificuldades na compreensão da leitura de textos e enunciados;
• Dificuldades no processamento fonológico.

As Dificuldades Específicas de Aprendizagem tendem a ter um impacto negativo no comportamento da criança. De modo que é aconselhável que se esteja atento a alguns comportamentos da criança, designadamente:
• Evita e/ou recusa a realização de tarefas que impliquem ler;
• Demora muito tempo a realizar os trabalhos de casa;
• Distrai-se com facilidade, apresentando curtos períodos de atenção;
• Os resultados escolares apresentam-se inferiores à capacidade intelectual;
• Melhores resultados nas avaliações orais do que nas escritas;
• Comportamentos de inibição ou bloqueio, sempre que tenha de se expor.
• Comportamentos de isolamento ou anulação em contexto escolar;
• Comportamentos de oposição e desobediência (pais, professores).
• Os resultados escolares, não refletem o esforço realizado.
• Curiosidade, imaginação e criatividade em algum domínio.

Quando observadas algumas destas dificuldades ou comportamentos pelos Professores e/ou Pais, a criança deverá ser encaminhada para uma consulta de psicologia e/ou educação especial para avaliação psicopedagógica, a fim de despiste de dislexia. A partir dos resultados da avaliação é então possível a implementação de um plano de intervenção adequado à criança, tendo em conta um trabalho colaborativo e multidisciplinar entre os  vários intervenientes na educação da criança (psicólogo, professores, pais e profissionais de saúde).

É de assinalar que a intervenção precoce na dislexia pode ajudar a ultrapassar grande parte das dificuldades manifestadas, possibilitando que a criança adquira estratégias e novos recursos de aprendizagem para fazer face às dificuldades inerentes a esta condição neurológica.

São vários os estudos que têm vindo a demonstrar que as dificuldades de aprendizagem não  prejudicam apenas o desempenho escolar, mas estão também associadas a problemas emocionais e psicológicos (e.g. depressão, ansiedade, desmotivação, baixa auto-estima). De modo que se pensa que o seu filho pode estar a sentir estas dificuldades, contacte-nos. Nós acreditamos que podemos ajudar. Acredite também!

Últimos artigos

Emoções na Infância – Como Ajudar o Seu Filho – Crónica Revista Vip

Isabel Cardoso Costa Psicóloga Clínica/Psicoterapeuta- Adultos, Crianças e Adolescentes  

A brincar o mundo pula e avança – Uma visão da Pedopsiquiatria

“Aquilo que há em nós de criativo é infantil, ou vem da infância, é aquilo que fica vivo da infância, […]

Agitação Psicomotora ou Hiperactividade, o que é? A visão da Psicomotricidade

O corpo que não pára.   Nos últimos anos tem sido cada vez mais frequente falar-se de crianças com hiperatividade […]