Em termos gerais as dificuldades de aprendizagem agrupam todos os problemas relativos à aprendizagem, incluindo os intrínsecos ao indivíduo (e.g. capacidades atencionais, de processamento de informação) e os relacionados com fatores externos (e.g. metodologia de ensino inadequada).

As crianças com dificuldades de aprendizagem tendem a apresentar baixo desempenho escolar e a expressar sofrimento de forma internalizada ou externalizada. Quando internalizam, fazem atribuições internas aos seus insucessos académicos (e.g. duvidam de si, apresentam baixa-autoestima, sentem-se incompetentes e envergonhadas). Quando externalizam fazem, sobretudo, atribuições externas (e.g. exibem sentimentos de frustração, zanga, agressividade e inferioridade, afastam-se dos objetivos académicos e apresentam problemas de comportamento).

Dentro das dificuldades de aprendizagem sobressaem aquelas que são habitualmente denominadas de “dificuldades especificas de aprendizagem” que englobam um conjunto de dificuldades no processamento da informação, nomeadamente: na leitura de palavras; na compreensão do que é lido; na expressão escrita; na representação gráfica das palavras, na organização da informação; no domínio numérico. Estas dificuldades surgem durante o desenvolvimento e tornam-se mais evidentes no início da escolaridade.

Dentro das dificuldades especificas de aprendizagem destacamos as seguintes:

  • Dislexia: caracteriza-se por dificuldades no processamento fonológico com repercussões na aprendizagem da leitura, apesar da capacidade cognitiva preservada.
  • Disortografia: caracteriza-se por défices nas aptidões da escrita, que se traduz na dificuldade em compor textos escritos e na presença de múltiplos erros ortográficos.
  • Disgrafia: caracteriza-se por problemas funcionais no ato motor da escrita (e.g. caligrafia irregular, dificuldades na motricidade fina).
  • Discalculia: caracteriza-se por um comprometimento significativo das competências aritméticas, apesar de um adequado funcionamento intelectual.

As várias investigações realizadas nesta área, têm vindo a demonstrar que as dificuldades de aprendizagem para além de prejudicarem o desempenho escolar estão associadas também a problemas psicológicos (e.g. depressão, ansiedade, desmotivação, baixa-auto-estima).

Se pensa que o seu filho pode estar a sentir estas dificuldades, nós acreditamos que podemos ajudar. Acredite também.

Últimos artigos

Emoções na Infância – Como Ajudar o Seu Filho – Crónica Revista Vip

Isabel Cardoso Costa Psicóloga Clínica/Psicoterapeuta- Adultos, Crianças e Adolescentes  

A brincar o mundo pula e avança – Uma visão da Pedopsiquiatria

“Aquilo que há em nós de criativo é infantil, ou vem da infância, é aquilo que fica vivo da infância, […]

Agitação Psicomotora ou Hiperactividade, o que é? A visão da Psicomotricidade

O corpo que não pára.   Nos últimos anos tem sido cada vez mais frequente falar-se de crianças com hiperatividade […]