A Perturbação de Desafio e Oposição carateriza-se por um padrão persistente de um estado de humor irritável e zangado, associado a comportamentos desafiantes e desobedientes que se manifestam nas várias relações sociais da criança, particularmente no que respeita a figuras de autoridade, como é o caso de pais, educadores e professores.

O Manual de Diagnóstico e Estatístico de Perturbações Mentais- DSM-V (APA, 2013) apresenta os sintomas agrupados em três categorias, designadamente:

Humor Zangado/Irritável

  • Com frequência: perde a calma; sente-se facilmente irritado e incomodado pelos outros; manifesta hostilidade, zanga e ressentimentos;

Comportamento Opositor/ Desafiante

  • Frequentemente: questiona e discute com as figuras de autoridade; desafia propositadamente ou recusa-se a obedecer a regras ou pedidos dos adultos; incomoda e irrita intencionalmente as outras pessoas; culpa outros pelos seus erros ou mau comportamento;

Atitude Vingativa

  • Pelo menos duas vezes nos últimos seis meses: foi vingativo, manifestando rancor durante muito tempo.

É de ressaltar que dadas as dificuldades destas crianças em lidar com a frustração,  controlar os impulsos e regular as  emoções, as suas relações familiares e sociais são  marcadas pelo conflito intenso e frequente,  com prejuízo significativo para a sua adaptação emocional, social e académica.

Contudo, é importante distinguir comportamentos que advêm do temperamento da criança ou do seu natural desenvolvimento, desta perturbação. Uma vez  que faz parte do desenvolvimento normativo das crianças desafiarem as regras e serem teimosas em determinados momentos, no entanto, estes comportamentos vão melhorando com a idade. No caso da Perturbação de Desafio e Oposição, os sintomas, geralmente, surgem antes dos 8 anos, a sua exteriorização é intensa e descontrolada, e tendem a piorar com o passar do tempo, podendo mesmo chegar a evoluir para uma Perturbação de Personalidade, quando não há intervenção adequada e atempada.

Se pensa que o seu filho pode está a enfrentar estas dificuldades, nós acreditamos que podemos ajudar. Acredite também!

Últimos artigos

Emoções na Infância – Como Ajudar o Seu Filho – Crónica Revista Vip

Isabel Cardoso Costa Psicóloga Clínica/Psicoterapeuta- Adultos, Crianças e Adolescentes  

A brincar o mundo pula e avança – Uma visão da Pedopsiquiatria

“Aquilo que há em nós de criativo é infantil, ou vem da infância, é aquilo que fica vivo da infância, […]

Agitação Psicomotora ou Hiperactividade, o que é? A visão da Psicomotricidade

O corpo que não pára.   Nos últimos anos tem sido cada vez mais frequente falar-se de crianças com hiperatividade […]